domingo 17 janeiro 2021

Home Histórico
Histórico

O Departamento de Fitossanidade (DFs), vinculado a Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel (FAEM), tem em suas atividades de ensino, pesquisa e extensão uma história que remonta ao século passado. As áreas de Entomologia e Fitopatologia acompanham a centenária FAEM desde seus primeiros anos de sua existência. Em seus anais, existe o registro de aquisição de vasta coleção de insetos já em 1912. As disciplinas de entomologia e fitopatologia individualizaram-se definitivamente em 1926, com a contratação do renomado Professor Ernesto Ronna, então cônsul da Itália, que atuou no ensino de entomologia, fitopatologia, botânica e zoologia até sua morte em 1936. A partir de então iniciou suas atividades na FAEM, o Professor Ceslau Maria Biezanko, de origem polonesa, que ampliou de forma extraordinária o acervo do Museu Entomológico que atualmente ostenta seu nome. Até sua aposentadoria compulsória em 1965, o Professor Biezanko publicou uma extensa lista de importantes trabalhos e manteve dinâmico intercâmbio com instituições internacionais, destacando-se principalmente na área de taxonomia de lepidópteros.

Em 1947 assume a então cátedra de fitopatologia o Professor Manoel Alves de Oliveira, que incrementa o Museu Fitopatológico e intensifica as atividades de pesquisa e inicia, com o então Instituto Agronômico do Sul (IAS), atualmente Embrapa Clima Temperado (Embrapa CPACT), situado junto a área do campus, uma integração que perdura até nossos dias e resulta em excelente entrosamento entre as instituições.

Entre as atividades do DFs, destacam-se a liderança na criação do Receituário Agronômico, a organização de congressos das sociedades brasileiras de entomologia (o 2o nacional), Fitopatologia, Nematologia, e Herbologia, Patologia de sementes, o exercício de mandatos de presidência de sociedades científicas nas mesmas áreas, a produção de diversos livros, a identificação de inúmeros fitopatógenos, o desenvolvimento de métodos de controle, a prestação de serviços como diagnose e orientação no controle de insetos e doenças por meio do plantão fitossanitário e análise credenciada de sanidade de sementes, várias consultorias internacionais, além de vasta produção científica. O ensino em nível de pós-graduação no DFs iniciou-se com a oferta de disciplinas aos cursos de Agronomia (nas áreas de Fitomelhoramento, Produção Vegetal e Fruticultura de Clima Temperado) e Tecnologia de Sementes. O DFs realizou o primeiro curso de Patologia de Sementes no Brasil e foi o primeiro a oferecer a disciplina em nível de pós-graduação sobre o assunto. A Pós-Graduação em Fitossanidade, como área de concentração do Programa de Pós-Graduação em Agronomia (PPGAgro), em nível de mestrado, foi iniciada em 1991 sendo inúmeros mestres titulados nas áreas de Entomologia, Fitopatologia e Herbologia até sua desvinculação do PPGAgro em 1998. A partir de então foi criado o Programa de Pós-Graduação em Fitossanidade (PPGFs), com áreas de conhecimento em Entomologia, Fitopatologia e Herbologia, recomendando pela CAPES-CTC em 21 de dezembro de 1998 em nível de mestrado e em 09 de abril de 1999 também em nível de doutorado.